Campo Verde está entre os 10 melhores municípios de Mato Grosso




Fábio Schroeter, prefeito de Campo VerdeDesde sua criação em 1988, Campo Verde sempre se destacou pelo seu desenvolvimento econômico, baseado quase que exclusivamente no agronegócio. Passados 28 anos, a cidade continua registrando índices de crescimentos acima da média.

De acordo com o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), elaborado pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), divulgado no ano passado, Campo Verde é o 10º melhor município de Mato Grosso, apresentando um índice moderado de desenvolvimento.

Para a elaboração do ranking dos municípios, a Firjan levou em consideração três quesitos básicos: Educação, Saúde, Geração de Emprego e Renda. A soma dos índices alcançados em cada um dos itens avaliados forma o IFDM consolidado.

Campo Verde, de acordo com a Firjan, apresentou um índice de 0,7699 na Educação, 0,8298 na Saúde – índice de desenvolvimento considerado alto – e 0,7744 na Geração de Emprego e Renda, com o IFDM consolidado de 0,7914. Em primeiro lugar aparece Lucas do Rio Verde, com 0,8839. A pontuação máxima que pode ser alcançada por um município é 1,0.

Perspectivas – De acordo com o prefeito Fábio Schroeter (Foto), o IFDM de Campo Verde deve melhorar ainda mais nos próximos anos em razão dos investimentos que estão sendo feitos nos itens avaliados pela Firjan. “Os recursos públicos que estão sendo aplicados contemplam justamente a Educação e Saúde”, observou.

Na área da Saúde, Campo Verde está investindo na construção da UPA 24 Horas e na construção de uma Unidade Básica de Saúde no bairro Estação da Luz. Em 2014, o Município investiu na aquisição de equipamentos para uma UTI Móvel, além de melhorar o atendimento no Hospital Municipal Coração de Jesus. Este ano deverá ser ampliada a cobertura de PSF.

Educação infantilOutro fator que contribuirá para a melhoria do índice de Campo Verde na área da Saúde são os investimentos que estão sendo feitos pela empresa concessionária dos serviços de água e esgoto na instalação da rede de esgotamento sanitário, que deve cobrir 70% da cidade até 2016, cumprindo assim as metas estabelecidas no Termo de Ajustamento de Conduta firmado com o Município.

Ainda na área de saneamento, outro grande avanço será a conclusão das obras do aterro sanitário que foram retomadas em janeiro. Depois de concluído, o aterro receberá todo o lixo doméstico de Campo Verde, permitindo, dessa forma, que o atual lixão seja desativado.

No setor de Educação )foto), a Prefeitura está investindo na construção de uma nova creche e na ampliação de outras duas, obras que vão aumentar a oferta de vagas. Também está sendo construída uma nova escola no Assentamento Santo Antônio da Fartura.

“A geração de emprego e renda é um setor que, além do município, depende da iniciativa privada”, frisou o prefeito. “Mas o município precisa criar mecanismos para que novos investimentos sejam feitos e nós estamos procurando proporcionar incentivos”, completou.

Fábio Schroeter lembrou que o município está negociando como compensação por uma área no Distrito Industrial II, 14 hectares que serão repassados para empresas que queiram se instalar em Campo Verde.

“Tivemos um ótimo desempenho em 2014 na geração de empregos, sendo por vários meses, o município que mais criou postos de trabalho em Mato Grosso”, destacou. “E essa ampliação que faremos no Distrito Industrial II, com certeza, dará um impulso muito grande na nossa economia”, completou. Entre junho e dezembro do ano passado foram criados 5.203 empregos em Campo Verde.

À Frente de Campo Verde no Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal aparecem, pela ordem: Lucas do Rio Verde, Primavera do Leste, Sinop, Nova Mutum, Cuiabá, Sorriso, Rondonópolis, Campo Novo do Parecis e Nova Marilândia. Os dados avaliados pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro tiveram como base o ano de 2011. (Valmir Faria – Supervisor de Comunicação)

Categorias: Noticias