Servidores da Saúde participam de debate sobe a hanseníase




cicero2Médicos, dentistas, técnicos de enfermagem, enfermeiros e agentes comunitários de saúde participaram na terça-feira (22) e quarta-feira (23) de um debate sobre a hanseníase. O evento, que conta com a participação do coordenador do programa estadual de combate à doença, Cícero Fraga de Melo, foi realizado no plenarinho da Câmara de Vereadores.

A hanseníase se caracteriza pelo surgimento de manchas na pele e falta de sensibilidade nas áreas afetadas. Pode ainda se manifestar por meio de dores nas articulações dos membros superiores e inferiores. Em casos mais avançados, a pessoa contaminada apresenta deformação nas mãos, que adquirem forma de garra.

De acordo com Josélia Cordeio da Silva, coordenadora da Saúde de Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde de Campo Verde, os números da hanseníase no município são preocupantes. No ano passado foram registrados 103 novos casos. Este ano já são 64 registros. Porém, ela ressalta que em muitas situações as pessoas já vieram contaminadas de outras regiões.

Para evitar que os números aumentem ainda mais, Josélia destaca que os servidores da Secretaria Municipal de Saúde passam por capacitações constantes e estão aptos a identificar os sintomas da doença e fazer o encaminhamento para o diagnóstico final, dado por um dermatologista.

Josélia salienta que o diagnóstico precoce da doença, que é contagiosa e pode ser transmitida via oral, é fundamental para a cura, porém ela ressalta que o tratamento, feito a base de medicamentos específicos, deve ser seguido à risca.

Categorias: Saúde