Atletas do handebol de Campo Verde são convocadas para a seleção brasileira




As escolinhas esportivas mantidas pela Prefeitura de Campo Verde através da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, têm revelado diversos talentos e proporcionado oportunidades para que atletas ingressem em clubes de grande expressão no Brasil ou sejam convocados para seleções brasileiras em várias modalidades.

Dois bons exemplos são a goleira Bianca Bergmann Pilger (15 anos) e a pivô Maria Eduarda Felício Siqueira, (14 anos). As duas foram convocadas para a seleção Brasileira de Handebol, categoria “Cadete” e entre os dias 14 e 21 de dezembro, se juntarão às demais convocadas para treinarem no Centro de Treinamento da Confederação Brasileira de Handebol, em São Bernardo do Campo (SP).

De acordo o técnico da escolinha municipal de handebol, Luiz Matheus Coty, além de Bianca e Maria Eduarda, outras duas atletas foram convocadas este ano para participarem do “acampamento de desenvolvimento e melhoria técnica”, promovido pela CBHb, também em São Bernardo do Campo.

A goleira Bianca recebeu a notícia da convocação com surpresa e destacou a experiência vivida no acampamento nacional. “Foi uma experiência muita boa e eu fiquei muito feliz em ter sido convocada”, disse.

Treinando há três anos na escolinha de handebol da Secretaria Municipal de Esportes, Bianca afirmou que vai agarrar com todas as forças a convocação para garantir um lugar na equipe. “Vou chegar lá e dar o meu melhor”, disse.

A pivô Maria Eduarda também recebeu com alegria e surpresa a convocação e pretende se dedicar ao máximo durante o período de treinamento. “A gente nunca espera na verdade. É como se fosse uma realização porque tudo que a gente fez até agora está dando certo”, disse. “Vou chegar lá e fazer tudo valer a pena”, completou.

Mesmo tendo no currículo uma convocação para uma seleção nacional, tanto Bianca como Maria Eduarda, não têm o handebol como principal objetivo. “Se acontecer, a gente leva, mas não é a prioridade”, disse Maria Eduarda.  “Se aconteceu, aconteceu. Não é prioridade a carreira no handebol, mas se acontecer vou seguir sim”, completou Bianca.

As duas atletas e o técnico Luiz Matheus Coty destacaram o apoio e a estrutura ofertados pela Prefeitura às escolinhas esportivas. De acordo com Coty, isso tem feito com que Campo Verde, mesmo sendo um município pequeno, se torne referência no esporte. “Graças as escolinhas muitos jovens estão crescendo no esporte”, observou Bianca.

Para o treinador, ter atletas convocados para uma seleção brasileira ou fazendo parte de grandes equipes no Brasil e no Exterior é o reconhecimento do trabalho desenvolvido. “Na verdade isso vem para coroar tudo que tem sido feito. Sem o incentivo que a gente recebe da Prefeitura, sem um local próprio, sem as bolsas que as meninas ganham para poder representar as escolas, isso não seria possível”, disse Coty.

As escolinhas esportivas são ferramentas usadas para oferecer ocupação à crianças e adolescente no período em que eles estão fora da sala de aula. Em Campo Verde, elas têm sido o trampolim para uma carreira no esporte.

De acordo com Luiz Matheus Coty, clubes de handebol, equipes de vôlei e judô do Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Minas Gerais e Goiás, além do Futebol Clube do Porto, de Portugal, contam com atletas que iniciaram os treinamentos nas escolinhas esportivas de Campo Verde, com vários deles tendo sido convocados para seleções brasileiras. (Valmir Faria – Supervisor de Comunicação/ASCOMCV)

Categorias: Esportes e Lazer