Parte da renda do jogo entre Brasil e Costa Rica é repassada à ASAS


Instituição que administra o Hospital Municipal recebeu R$ 41,2 mil. Repasse foi feito na manhã de hoje

O prefeito Fábio Schroeter e o secretário de Esportes e Lazer de Campo Verde, Marcelo Vieira de Moraes (Coité), entregaram hoje (7) pela manhã, em cerimônia realizada no Ginásio de Esportes Joubert Isaias Romancini, um cheque de R$ 41.297,61 à presidente da Associação Solidaria Amigos da Solidariedade, a advogada Maria Frazão Zunta.

O valor é equivalente à 35% da renda do jogo entre Brasil e Costa Rica, realizado no último dia 17 de novembro em Campo Verde – que foi de R$ 115 mil – e será utilizado na melhoria das instalações do Hospital Municipal Coração de Jesus, administrado pela ASAS. O restante da renda ficou para a Confederação Brasileira de Futsal

O prefeito Fábio Schroeter destacou a importância do repasse, por ser a Saúde Pública um dos setores onde é cada vez mais necessário o aporte financeiro. “Tenho certeza que (o dinheiro) vai ser muito bem empregado e que também será prestado conta para a sociedade. É um valor muito interessante, que vai ter muito bom proveito no nosso Hospital Municipal”, disse.

Para Maria Frazão, o repasse dos recursos representa a confiança do Poder Público Municipal com a instituição que ela preside. “Eu vejo uma credibilidade. A ASAS vem trabalhando de forma muito séria, com responsabilidade. São pessoas voluntárias que estão se dedicando a uma causa social”, disse ela.

O dinheiro recebido, de acordo com a presidente da ASAS, será aplicado na troca do piso do centro cirúrgico e do pronto-atendimento. Maria Frazão destacou que a parceria com a Prefeitura tem sido muito boa e tem dado certo graças ao diálogo entre as partes e a transparência com que os trabalhos são conduzidos e os recursos administrados.

O prefeito Fábio Schroeter agradeceu o apoio de Câmara de Vereadores, que aprovou o projeto autorizando o Município a custear as despesas com o jogo entre Brasil e Costa Rica. “Tenho certeza que a sociedade campo-verdense soube reconhecer esse evento. Prova disso é o público que nós tivemos. Eu nunca tinha visto tanta gente no nosso ginásio”, frisou.

Para o secretário Marcelo Vieira de Moraes (Coité), a realização do jogo em Campo Verde foi um momento ímpar e de muita emoção, tendo sido realizado dentro do que foi planejado. Para ele, o legado deixado pelo evento, além dos valores repassados à ASAS, foi a sensação do dever cumprido e a certeza de que outros mais poderão ser realizados no município.

“Campo Verde ganhou, e muito com isso, porque a visibilidade foi nacional. Nós campo-verdenses estamos de parabéns por termos tido condições de ter mostrado para o Brasil que a gente é grande”, destacou. O custo com a realização da partida, de acordo com o secretário, foi de R$ 86 mil, incluindo a taxa da confederação, no valor de R$ 60.000,00.

Para o vereador Silvio Eventos, o jogo foi uma ação positiva para Campo Verde. “E a Câmara foi parceira do Executivo nessa ação”, disse ele. “Uma história foi escrita a partir desse jogo do Brasil e Costa Rica”, completou. (Valmir Faria – Supervisor de Comunicação/ASCOMCV)

Categorias: Esportes e Lazer