Prefeito, secretário e presidente de associação se reúnem com governador na busca de solução para a avicultura de corte de Campo Verde




Há menos de 15 dias a BRF (Sadia) anunciou o encerramento de suas atividades em Campo Verde. A empresa, que atuava no município desde 1992, interrompeu a produção de ração, de pintinhos, de ovos fertilizados e a criação de frangos, mantendo apenas as atividades de recebimento, beneficiamento e expedição de grãos.

A medida trouxe preocupação aos produtores que atuavam através do sistema de integração e vai provocar a extinção de cerca de 500 empregos, além de impactar negativamente na economia do Município, já que a cadeia produtiva de frangos para o abate é uma importante fonte de receita.

Preocupado com o panorama que se descortina, o prefeito Fábio Schroeter esteve em Cuiabá na última segunda-feira (25). Acompanhado pelo presidente da Associação Campo-verdense de Avicultura, Clodoaldo Gomes Lima, e pelo secretário municipal de Indústria, Comércio e Turismo Altair Donizete Restani, ele participou de uma reunião com o governador Pedro Taques.

O objetivo do encontro foi o de buscar uma solução para que a criação de frangos para o abate não deixe de ser desenvolvida no município. “Precisamos encontrar um meio de manter essa atividade que garante emprego e renda para a nossa população e movimenta a economia da nossa cidade”, disse o prefeito.

Em Campo Verde, de acordo com Clodoaldo Gomes Lima, existem 206 aviários e 76 produtores que desenvolvem a criação de frangos. Como a BRF não vai mais alojar pintinhos de um dia, toda essa estrutura de criação, além dos incubatórios e da fábrica de ração, ficarão em desuso. “Isto nos motivou a vir aqui pedir um apoio junto ao Governo do Estado, para buscar novos investidores, para continuarmos com a atividade avícola na cidade”, explicou ele.

O prefeito de Campo Verde, Fábio Schroeter, disse que a decisão da empresa de encerrar a atividade no município foi bastante técnica, porém destacou que a atividade é importantíssima para a cidade, que possui uma cultura em relação a criação do frango de corte. “Não existe problema algum com o nosso município. Temos o melhor clima, avicultores e cultura. Então, com esta empresa ou outra, na minha percepção, a atividade vai continuar.

Fábio frisou que a participação do Governo do Estado nas negociações com a BRF e com futuros investidores é importante. “Sabemos que o Estado possui condições de oferecer alguns incentivos que são importantes para quem trabalha neste setor e possui muitos contatos. Achamos que o governador pode contribuir bastante para resolver isto, porque o impacto já está acontecendo”, destacou.

Alexandre Possebon, secretário-adjunto de Agricultura da Sedec, pontuou que o Governo do Estado irá levantar possíveis investidores para assumir a operação e, ao mesmo tempo, dialogar com a empresa que paralisou as atividades. “Temos duas linhas de trabalho: tentar facilitar a negociação para entrar um novo investidor e sensibilizar a empresa, se não for retomar, de oferecer um prazo maior para não ter este aspecto devastador que possa ter na economia da cidade”, disse.

Após o encontro com o governador Pedro Taques, o prefeito Fábio Schroeter, o secretário de Indústria, Comércio e Turismo e o presidente da Associação Campo-verdense de Avicultura Clodoaldo Gomes Lima se reuniram com o senador Cidinho Santos, que atua no segmento de abate de frangos de corte e também está empenhado na busca por uma solução para o problema provocado pelo encerramento das atividades da BRF em Campo Verde.

Categorias: Noticias