Empresa sinaliza investimentos de R$ 300 milhões na implantação de um frigorífico de aves em Campo Verde


As negociações estão em fase inicial e nos próximos dias deverá ser firmado um protocolo de intenções entre a empresa e o Município

O encerramento das atividades da BRF, depois de 26 anos atuando em Campo Verde na produção de frangos de corte, que parecia ser o fim do segmento no município, pode estar representando uma nova oportunidade de crescimento não só para o setor com também para a toda economia local.

Nesta quarta-feira (25), o empresário José Aparecido dos Santos (Cidinho), proprietário da União Avícola, que tem sede em Nova Marilândia (MT) e está no mercado há dez anos, esteve reunido com o vice-prefeito Milton Garbugio e sinalizou com a possibilidade de investir em Campo Verde.

Segundo ele, o projeto, se concretizado, é investir em torno de R$ 250 milhões na construção de um frigorífico com capacidade para 12 mil aves/hora, o que daria 180 mil frangos/dia. Outros R$ 50 milhões deverão ser investidos numa fábrica de subprodutos.

“Temos conversado com a própria BRF – com quem nós temos uma parceria lá no município de Nova Marilândia, sobre essa questão e estamos vendo a possibilidade de procurar uma forma de fazer um empreendimento em Campo Verde para atender essa integração que já existe hoje”, disse ele.

Cidinho Santos informou que nos próximos dias deverá ser firmado um protocolo de intenções entre a União Avícola, a Prefeitura de Campo Verde e os avicultores, onde serão definidas as responsabilidades de cada um para que o empreendimento possa ser concretizado.

“Eu tenho a expectativa positiva que possamos caminhar juntos e realizar esse sonho de Campo Verde de ter um frigorífico para abater os frangos produzidos aqui, gerar emprego e renda no município”, disse o empresário.

Juntamente com o prefeito Fábio Schroeter, o vice Milton Garbugio tem atuado intensamente para que a criação de frangos seja retomada e a construção de um frigorífico se concretize. De acordo com Garbugio, o Município dará todo apoio para que as negociações com a empresa avancem e Campo Verde possa ter um frigorífico para o abate de frangos.

Esse apoio inclui a viabilização de uma área para a construção da planta industrial. “Estamos começando essa negociação para ver o que a gente pode fazer na questão do terreno, no apoio com a terraplanagem, para poder trazer esse investidor”, disse Garbugio.

O apoio do Município, ressaltou o vice-prefeito, é fundamental para que o problema surgido com o encerramento das atividades da BRF possa ser solucionado. “A gente tem que trazer pessoas que fazem o investimento, pessoas que vêm e que fixam seus negócios aqui. A gente quer que tudo que a Sadia (BRF) prometeu em 20 anos, agora se realize”, disse.

Nesta quarta-feira, Garbugio, o empresário Cidinho Santos, acompanhados por diretores da União Avícola, pelo presidente da Associação Campo-verdense de Avicultura, Clodoaldo Gomes Lima e pelo secretário de Administração do Município, Gilmar Prati, visitaram duas áreas com características adequadas para receberem o empreendimento.

Com a concretização da implantação do frigorífico, a criação de frangos através do sistema de integração será retomada, proporcionando o retorno à atividade de mais de 70 produtores e utilização de 280 aviários.

Categorias: Gabinete