Pit Stop na avenida alerta para a prevenção ao suicídio




A Secretaria Municipal de Saúde de Campo Verde, em parceria com a Secretaria de Assistência Social, realizou na manhã de hoje (6) um pit stop na Avenida Brasil, em frente à Praça João Paulo II, como forma de despertar na população a importância de se prevenir o suicídio.

Durante o pit stop, que faz parte das ações da “Campanha Setembro Amarelo”, que tem por objetivo prevenir o suicídio, foram distribuídos panfletos com orientações aos motoristas e pedestres que passavam pelo local.

Também foi montada uma tenda onde foram repassadas informações por profissionais de saúde, e um bazar com peças artesanais produzidas pelos pacientes do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS).

De acordo com o psicólogo do CAPS, Orivaldo Sales, a cada 45 minutos uma pessoa comete suicídio no Brasil. “Em Campo Verde nós tivemos alguns registros, mas o fato é que aumentou muito as tentativas de suicídio”, destacou.  “Para se ter uma ideia, as escolas estão nos procurando porque têm alunos que estão se cortando com gilete. Isso é um passo para o suicídio”, completou.

Para o profissional, a autoagressão é uma atitude que tem como base a tentativa de aliviar a angústia, a dor psíquica. “Quando ele se concentra na dor física de se cortar, de se machucar, ele escapa da dor psicológica”, explicou Sales.

De acordo com o psicólogo, pessoas com tendência suicida devem procurar ajuda médica, ter acompanhamento psiquiátrico e fazer uso de medicamento. “A medicação, normalmente, para um paciente que tem função suicida não é entregue pra ele, é entregue para um familiar”, explicou. Essa medida, de acordo com Sales, é adotada para que o paciente não use os remédios em grande quantidade, o que pode leva-lo à morte.

Orivaldo Sales destacou que Campo Verde conta com uma estrutura capaz de atender as pessoas com distúrbios psicológicos ou psiquiátricos que têm tendência suicida. “Todas as Unidades de Saúde estão habilitadas para que o médico possa fazer uma orientação, prescrever a primeira medicação e, se ele perceber que tem que encaminhar para o CAPS, ele pode fazer isso”, disse.

Para pacientes em crise ou em surto, a orientação é que seja chamado o SAMU, que fará o encaminhamento para o Hospital Municipal Coração de Jesus.

Sales destacou que a família tem papel importante no apoio à pessoa com tendência suicida e que o diálogo é fundamental para evitar que ela alcance seu objetivo.

“Uma pessoa que dá sinal, que relata o pensamento suicida, com certeza vai tentar. O paciente que conseguiu o suicídio ou já tentou várias vezes ou falou para alguém que não estava bem. Falar é a melhor solução. Quem verbaliza liberta, quem descarrega a angústia liberta”, destacou.

No próximo dia 10 está programada mais uma ação da Campanha Setembro Amarelo. A “caminhada pela vida”, terá início às 7h00 em frente ao Hospital Municipal Coração de Jesus, percorrerá as avenidas Mato Grosso e Brasil, terminando na Praça João Paulo II.