Após recusar atendimento da Secretaria de Assistência Social, homem continua vivendo às margens de rodovia


Encaminhamento à casa de recuperação ou abrigo só pode ser feito com consentimento

Na última semana, funcionários da Secretaria Municipal de Assistência Social tentaram resgatar um homem que se identificou apenas como Davi ou David e que está há cerca de duas semanas vivendo em uma barraca improvisada, construída às margens da MT-140, há cerca de 30 quilômetros de Campo Verde.

O homem, que, conforme ele mesmo informou, veio de Várzea Grande, recusou atendimento e disse que vivia uma “missão” e que por isso não podia andar de carro ou comer alimentos feitos por mãos humanas.

De acordo com Ricardo Souza, coordenador da Secretaria de Assistência Social sem o consentimento a pessoa não pode ser levada para um abrigo ou para uma casa de recuperação. “Podemos fazer apenas orientação. O encaminhamento só quando aceito”, explicou.

Esta semana novas denúncias sobre a presença do homem na beira da rodovia chegaram à secretaria de Assistência Social. Conforme informou Ricardo Souza, funcionário da Secretaria de Assistência Social, Davi ou David continua se recusando a ser atendido. Na próxima semana, informou Souza, uma nova abordagem será feita.

No último final de semana, uma família de Campo Verde esteve em contato com o homem, pois suspeitavam ser um parente desaparecido há mais de 20 anos, porém, as suspeitas não se confirmaram. (Valmir Faria – Supervisor de Comunicação/ASCOMCV

Categorias: Assistência Social