Secretaria de Saúde realiza coleta para exame de colo de útero no próximo sábado




No próximo sábado (20) todas as unidades básicas de Saúde de Campo Verde permanecerão abertas das 8h0 às 17h00 para a realização da campanha para coleta de exames preventivos do câncer de colo uterino. A ação é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde.

De acordo com a médica Jaqueline da Silva Caetano, todas as mulheres com vida sexual ativa devem fazer o exame preventivo, que tem como objetivo rastrear e diagnosticar precocemente o câncer de colo do útero e outras doenças sexualmente transmissíveis, como o HPV, além de outros tipos de infecções vaginais.

A doutora Jaqueline frisa que o exame deve ser feito todos os anos porque o câncer de colo uterino não apresenta sintomas na sua fase inicial. “Por isso é importante a gente estar fazendo esse acompanhamento para ver se houve alguma alteração e sempre comparar com o [exame] anterior”, observa.

Ela lembra que a doença, embora grave, é curável. “Diagnosticado precocemente, o câncer de colo de útero tem 90% de chances de ser curado”, aponta.

De acordo com a doutora Jaqueline, o procedimento de coleta do material pode causar um certo incômodo e um sangramento mínimo posterior, considerado normal por ser um processo invasivo. “No momento do exame a gente orienta a relaxar. É um exame tranquilo, sem complicações. Pode ser um pouco desconfortável pela questão do pudor e do exame em sim”, comenta.

Conforme orienta a médica, é necessário que nos dias anterior à realização do exame as mulheres não mantenham relações sexuais. “E não pode estar no período menstrual”, frisa.

Vacina contra o HPV – O HPV ou papiloma vírus é transmitido através de relações sexuais sem o uso de preservativos. O HPV, de acordo com a médica Jaqueline da Silva Caetano, é considerado um agente desencadeador do câncer de colo de útero.

Como forma de prevenção, o Governo Federal disponibiliza vacina que deve ser aplicada em meninas com idade entre 9 e 13 anos e nos meninos entre 12 e 13 anos. A imunização gerou receio por parte dos pais, porém, a doutora Jaqueline reforça que prevenir ainda é o melhor.

“É importante que as mães se conscientizem e tragam a filha. A vacina tem efeito colateral mínimo e qualquer dúvida que tiver, a gente pode estar orientando”, diz a médica. “É importante [imunizar] porque, tanto para os meninos quanto para as meninas, independente de qualquer coisa, vai ter uma vida futura. E se tiver já, imunidade contra o vírus, é ótimo”, diz. (Valmir Faria – Supervisor de Comunicação/ASCOMCV)

Categorias: Saúde
Tags: HPV