Prefeito Fábio concede entrevista e explica atraso no envio dos balancetes à Câmara




O repórter Bruno Pinheiro, da TV Cidade Verde de Rondonópolis, esteve em Campo Verde na tarde desta terça-feira (23), onde entrevistou o prefeito Fábio Schroeter sobre o atraso no envio dos balancetes de 2017 à Câmara de Vereadores. O assunto foi tema de uma reportagem levada ao ar na última segunda-feira (22) pelo Programa Pop Show, da TV Cidade Verde de Cuiabá, afiliada de Rede Bandeirantes de Televisão

Fábio explicou que o atraso tem sido provocado devido à troca do sistema de informação. “Infelizmente, por uma substituição do software que nós tínhamos, nós estamos tendo dificuldade em relação a isso”, disse o prefeito.  No ano passado, informou o prefeito, o Município adotou um software do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TC/MT). Campo Verde foi escolhido como piloto do novo sistema denominado SIGESP.

“Realmente é um projeto maravilhoso, mas que na prática, no andamento do dia a dia da administração pública, nós tivemos várias dificuldades”, esclareceu o prefeito. Uma das dificuldades, de acordo com o prefeito, foi fazer a conciliação dos lançamentos, o que impede a geração dos relatórios que compõem o balancete mensal.

“Eu quero ressaltar que os lançamentos existem, são feitos diariamente e estão no nosso Portal Transparência. A dificuldade é apenas no fechamento, na conciliação desses dados, desses lançamentos, que o sistema tem dificuldade de emissão desses relatórios”, explicou. “Por conta de [não] fazer esse fechamento é que nós estamos em atraso com a Câmara Municipal”, completou.

Até agora, conforme disse o prefeito, foram entregues os balancetes de cinco meses do ano passado. “Estamos em débito de seis meses, que é de junho a novembro. O de junho acredito que será entregue nos próximos dias porque já conseguimos mandar o APLIC (Sistema Informatizado para que os órgãos públicos transmitam, via internet, a prestação de contas ao TCE/MT)”, informou Fábio. “Então vão ficar cinco meses que eu acredito que nos próximos dias já estarão resolvidos”, disse.

Fábio deixou claro durante a entrevista que nunca teve a intenção de dificultar o trabalho dos vereadores ou da população na fiscalização dos recursos públicos. Ele lembrou que nos seus cinco anos de administração, que tiveram início em 2013, nunca houve qualquer tipo de problema para que os vereadores tivessem acesso às informações ou que tenha sido deixado de enviar os balancetes mensais à Câmara dentro do prazo legal.

“Em nenhum momento omitimos informação. O que está acontecendo realmente é uma questão de sistema que está dificultando nosso trabalho”, reiterou o prefeito. “E até por conta disso nós tomamos a decisão em outubro de substituir o software, porque realmente a gente entende que (o SIGESP) não ia avançar, que a gente ia continuar tendo dificuldade”, disse.

O novo sistema foi licitado e está sendo implantado. “E com certeza muito rapidamente a gente vai superar essas dificuldades e a Câmara Municipal vai ter todo os balancetes dentro do prazo para fiscalizar da melhor maneira possível”, completou.

Fábio disse também que ficou surpreso com a informação veiculada na matéria de que foram enviados pela Câmara durante o ano passado, 22 requerimentos pedindo informações sobre o atraso nos balancetes.  “Eu recebi apenas um requerimento. E esse requerimento foi respondido em setembro, dentro do prazo de 15 dias que a Prefeitura tem para responder e foi anexado nesse requerimento uma resposta do próprio Tribunal de Contas dizendo que aqui era um projeto piloto, que estava passando por dificuldades nesse fechamento e que era necessário um tempo maior para que a gente pudesse finalizar esse trabalho”, disse o prefeito.

Em 2017, lembrou o prefeito, foram respondidos pela Prefeitura 58 requerimentos enviados pela Câmara sobre diversos assuntos. “Nunca nos furtamos a dar qualquer tipo de informação, estamos aqui justamente pra isso: para fazer uma boa gestão do dinheiro público e entregar políticas públicas de qualidade para a população. Esse é o nosso trabalho”, disse. “No ano passado nós fizemos 84 mil metros quadrados de asfalto com recursos da Prefeitura. Nós fazemos um trabalho com responsabilidade e eu jamais entregaria na Câmara Municipal um balancete qualquer, maquiado, só para cumprir uma obrigação”, disse o prefeito.

Fábio frisou durante a entrevista que a gestão municipal não presta contas apenas à Câmara de Vereadores. “Nós temos os Ministérios Públicos Federal e Estadual, o Tribunal de Contas de Mato Grosso, o próprio Judiciário, e o maior fiscal de todos que é o povo”, frisou. “São 40 mil habitantes que precisam saber o que a gente faz no dia a dia. Então o gestor público tem obrigação de ser transparente”, salientou.

O prefeito explicou ainda que a entrega do balancete referente ao mês de maio na Câmara de Vereadores no final da manhã de sexta-feira (19) nada teve a ver com a presença da imprensa na Prefeitura. “Na verdade foi um acaso. Esse relatório chegou na minha mesa no dia anterior, na quinta-feira (18). Eu assinei os relatórios e os balancetes e assinei inclusive o oficio, e na sexta-feira foi protocolado na Câmara. Então não tem nada a ver que a reportagem veio e nós corremos lá para entregar”, disse.

A entrevista do prefeito Fábio Schroeter ao repórter Bruno Pinheiro deverá ser levada ao ar nesta quarta ou quinta-feira no Programa Pop Show. (Valmir Faria – Supervisor de Comunicação/ASCOMCV)

 

Categorias: Gabinete