Videoartroscopias de joelho são realizadas pela Secretaria de Saúde de Campo Verde




A Saúde Pública é um dos setores das Administrações Públicas, sejam elas estaduais, federal ou municipais, onde as demandas são sempre crescentes, necessitando cada vez mais de investimentos que possam atende-las.

Em Campo Verde não é diferente, mas a Prefeitura Municipal, através da Secretaria Municipal de Saúde, tem trabalhado para que o atendimento ofertado seja cada vez melhor e o tempo de espera por consultas ou cirurgias especializadas, que são realizadas pelo Governo do Estado, seja reduzido.

Um exemplo foram as cirurgias de ruptura de menisco realizadas no último sábado (21) no Hospital Municipal Coração de Jesus e custeadas pelo Município. Foram realizados três procedimentos por meio da videoartroscopia, uma técnica cirúrgica minimamente invasiva que proporciona a recuperação do paciente em menor tempo.

Através do Sistema Único de Saúde esse tipo de cirurgia é realizado em apenas dois hospitais de Mato Grosso, localizados em Várzea Grande e em Cuiabá, com o tempo de espera para que o procedimento possa ser feito varia de 2 a 4 anos. Na rede particular o custo de cada procedimento pode chegar a R$ 12 mil.

Secretária de Saúde de Campo Verde, Sandra Badoco, enfatizou que por serem de alta complexidade e terem um custo elevado, o Estado não tem liberado esses procedimentos. “Então nós fizemos um projeto onde estamos realizando algumas dessas cirurgias por vídeo”, destacou.

Os ortopedistas Leandro Augusto Filippos Teodoro e Igor Garcia da Silva foram os responsáveis pelas cirurgias, até então inéditas em Campo Verde. Teodoro destacou a iniciativa da Administração Municipal. “Está trazendo benefícios para os pacientes que teriam aí um grande tempo para operar e consequentemente poderia até ter piora do quadro das lesões em si e até limitar esses pacientes no dia a dia”, disse. “É uma iniciativa extremamente plausível”, completou. Para que as cirurgias pudessem ser realizadas a Secretaria de Saúde locou os equipamentos necessários.  (Valmir Faria – Supervisor de Comunicação/ASCOMCV)

Categorias: Saúde