Comerciante descobre novo filão: negociar com o Poder Público


Paulo Henrique de Moraes Carvalho destaca o apoio e o incentivo dados pela Prefeitura de Campo Verde para que pequenas empresas participem das licitações

Atuando no comércio de utensílios para cozinha e embalagem há pouco mais de um ano, o microempreendedor individual Paulo Henrique de Moraes Carvalho (foto), proprietário da Casa das Panelas, no bairro São Lourenço, descobriu um novo filão de mercado: Vender para Prefeitura de Campo Verde.

Em sua primeira investida no segmento, Carvalho já obteve sucesso ao vencer um pregão presencial para o fornecimento de panelas e outros utensílios. Sua empresa ganhou em sete lotes, somando um total de R$ 57 mil. O microempreendedor individual disputou o certame com outros três concorrentes: um de Cuiabá, um de Rondonópolis e outro de Campo Verde.

Segundo ele, o valor da venda é quase o total do faturamento anual para um microempreendedor individual, tanto que Carvalho já está providenciando o seu enquadramento em outra categoria.

Satisfeito com o novo filão que se abriu, Carvalho está se preparando para participar de outro pregão que será realizado pela Prefeitura de Campo Verde na próxima semana, dessa vez para o fornecimento de material de expediente, como papel sulfite e outros.

Mas até pouco tempo, Carvalho acreditava que as licitações realizadas pelo Município eram algo distante e difícil de participar devido ao porte de seu empreendimento. “Num primeiro momento eu achava que era coisa só para os grandes, que só podiam participar empresas grandes”, admitiu.

Esse conceito começou a mudar a partir do momento em que ele passou a participar dos cursos e treinamentos oferecidos pela Secretaria Municipal de Indústria e Comércio e tornou-se incubado da Incubadora Empresarial Sucesso. “Através da Secretaria eu tive uma ideia diferente”, revelou. “E a Prefeitura tem incentivado a participação dos pequenos. Foi isso que me levou a tentar”, salientou.

A partir dos cursos, treinamentos, assessorias e consultorias recebidas através da Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo e seus parceiros, como o SEBRAE, Carvalho se preparou para participar das licitações.

“O primeiro passo foi organizar todos os documentos. Sem documentos não há licitação e eu tive o apoio da Secretaria de Indústria e Comércio [e Turismo] para saber como proceder. Eu agradeço aos funcionários por terem me orientado e não ser desclassificado”, disse.

Ele destacou também o apoio que tem sido dado pela Prefeitura de Campo Verde aos MEI´s, micros e pequenas empresas através do Programa Licita Campo Verde, que incentiva as negociações com o Municípios. “A Prefeitura estendeu a mão. Ela ofereceu a parte técnica, os cursos e eu estou tendo acompanhamento. Isso me permitiu dar um passo enorme sem errar”, destacou Carvalho, que está empregando dois funcionários em sua empresa.

Pelas regras do Licita Campo Verde, a Administração Municipal pode adquirir produtos e serviços de MEI´s, micros e pequenas empresas locais pagando até 10% à mais sobre os preços apresentados por participantes de outras localidades. Isso representa um grande incentivo. “Não há oportunidade melhor”, frisou Carvalho.