Aterro sanitário e estação de tratamento são inauguradas em Campo Verde




No aniversário de 30 anos de Campo Verde, a população ganhou de presente duas importantes obras que são o divisor de águas no saneamento básico do município e vão representar mais saúde para os moradores e mais preservação ao meio ambiente.

Uma das obras inauguradas foi o aterro sanitário. Construído com recursos do Governo Federal e do Município com investimentos de R$ 1,4 milhão, o aterro conta com balança, refeitório, área de triagem e vala para a destinação dos resíduos orgânicos.

A separação do material reciclável do lixo orgânico será feita pelos cooperados da Cooperativa de Trabalho e Manejo de Recicláveis (Cotramar). Essa parceria com o Município vai garantir renda para 25 famílias.

O vice-prefeito Milton Garbugio, que participou da inauguração, destacou a importância do aterro e a preocupação da Administração Municipal com a qualidade de vida da população. “É uma honra ter esse aterro funcionando, pois vamos resolver vários problemas”, frisou.

Com a inauguração do aterro, o lixão será desativado e área recuperada. De imediato todo o resíduo depositado local será coberto com terra, impedindo a combustão do material e a consequente emissão de fumaça. A área do lixão será cercada para que não seja depositado nenhum tipo de resíduo, orgânico ou não, no local.

Outra obra de grande importância inaugurada hoje foi a Estação de Tratamento de Esgoto – ETE Rio das Mortes, construída pela Águas de Campo Verde em parceria com a Prefeitura. A nova estação, que tem capacidade para tratar 15 litros por segundo, vai receber o esgoto sanitário de 76% da área urbana.

De acordo com a Águas de Campo Verde, nos últimos anos foram investidos R$ 30 milhões na implantação de rede coletoras, estações elevatórias e na estação de tratamento. O vice-prefeito Milton Garbugio destacou esses investimentos.

“Existem estudos comprovando que para cada R$ 1 investido em saneamento básico, R$ 4 são economizados na saúde. Além disso, a coleta e o tratamento do esgoto trazem valorização aos imóveis e aumenta a produtividade do trabalhador, que fica menos propenso a doenças. Ninguém consegue trabalhar doente”, disse o vice-prefeito.

Com a inauguração do aterro sanitário e da estação de tratamento de esgoto, Campo Verde passa a fazer parte do grupo de municípios que dão destinação correta aos resíduos sólidos e ao esgotamento sanitário.  Em Mato Grosso, apenas 5% das cidades contam com aterro sanitário e 40% contam com rede coletora de esgoto.

Participaram das inaugurações, vereadores, secretários municipais, cooperados da Cotramar e representantes da população.