Contrários à concessão de rodovia, vereadores de Campo Verde fazem mobilização na MT-251




vereadores com faixa1Vereadores de Campo Verde e lideranças locais fizeram uma mobilização na manhã de hoje contra a concessão e a implantação de praças de pedágios na MT-251. Portando faixas, eles pararam os motoristas que trafegavam pela rodovia nas proximidades do entroncamento com a MT-140 e colheram assinaturas em um documento que será entregue ainda hoje na Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Cópia do Documento será protocolada no Ministério Público Estadual.

A proposta do Governo do Estado em concessionar a MT-251 e também a MT-140, entre Campo Verde e Cuiabá, não agradou as lideranças de Campo Verde. O prefeito Fábio Schroeter entregou em janeiro, durante audiência pública realizada no município, um documento ao subsecretário de Transportes e Pavimentação Urbana de Mato Grosso, José Márcio Lacerda, onde informou ser contrário à concessão da forma como foi apresentada inicialmente.

Fábio Schroeter apoia as mobilizações feitas pela sociedade organizada e demonstra preocupação com os produtores que possuem propriedades ao longo das rodovias. “O que nos preocupa é o valor que será gasto com o pedágio, que irá se aproximar do valor gasto com o combustível”, disse o prefeito. “Para os produtores, o pedágio vai representar um aumento significativo nas despesas”, completou.

A mobilização dos vereadores teve início na última terça-feira, com a coleta de assinaturas na Praça João Paulo II. Cerca de 2,5 mil pessoas haviam assinado o documento até a manhã de hoje. “Desde terça-feira estamos na cidade coletando assinatura contra o pedágio nessa rodovia, e hoje estamos colhendo não só do cidadão campoverdense, mas de todos que passam aqui e que são do estado de Mato Grosso, mostrando para eles que não é viável o pedágio, principalmente nesta rodovia, onde é turismo”, disse o presidente da Câmara de Campo Verde, vereador José Humberto dos Santos.

O presidente da Câmara também alertou para os prejuízos que a concessão da rodovia MT-251 pode trazer para Campo Verde, interferindo de maneira negativa, no desenvolvimento do município. “Nós temos pequenos agricultores no nosso município que usa Cuiabá para vender os seus produtos. Imagina você sair de Campo Verde a Cuiabá e gastar mais de R$ 50 para ir e vir! Isso não é viável”, disse. Santos lembrou ainda dos estudantes e das pessoas que trabalham em Cuiabá e que terão suas despesas aumentadas com a instalação das praças de pedágios. “Isso é um brincadeira que o Governo está fazendo conosco”, concluiu.

Líder da bancada oposicionista na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Ademir Brunetto (PT) esteve na MT-251 apoiando a manifestação dos vereadores e classificou a ação como oportuna e necessária. “Nós temos um movimento sinalizado pelo Governador Silval Barbosa no sentido de privatizar algumas rodovias, mas o modelo imposto nessa gestão de privatização não tem servido aos interesses da população”, disse.

Brunetto afirmou que tanto ele quanto os demais deputados da oposição são contrário à concessão da MT-251. Para o petista, é preciso ampliar o debate com a sociedade sobre o assunto. “Em nome do bloco de oposição, nós vamos fazer de tudo para barrar a iniciativa do Governo – se ele vier a acontecer, no sentido de privatizar essa rodovia”, completou. (Valmir Faria – Supervisor de Comunicação)

Categorias: Noticias