Prefeito busca orientação sobre política nacional de resíduos sólidos




O prefeito de Campo Verde Fábio Schroeter, esteve em Cuiabá durante esta semana, buscando informações sobre o Trabalho do Centro Sebrae de Sustentabilidade e, especificamente, sobre as ações do CSS direcionadas aos resíduos sólidos. A visita demonstra a preocupação do gestor em cumprir a legislação e atender a Política Nacional de Resíduos Sólidos, que entrará em vigor até o final deste ano. A partir daí, a responsabilidade pelo gerenciamento dos resíduos passa a ser compartilhada entre o poder público, empresas e sociedade civil. No Brasil, apenas 300 municípios já estão em conformidade com a Lei.

Fábio, que também preside o Cidesasul – Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Social, Ambiental e Econômico da Região Sul de Mato Grosso, que reúne onze municípios, foi atendido pela técnica do CSS Renata Táques. O prefeito recebeu dela o “Caderno de Sustentabilidade Gestão de Resíduos Sólidos”, elaborado pelo Sebrae Mato Grosso do Sul e que reúne informações diversas sobre o tema, tais como definição de resíduos sólidos e sua classificação, destinação final, compostagem, estrutura, os níveis e etapas do planejamento da gestão, planos de gerenciamento, logística reversa, reciclagem e a logística, catadores e a coleta seletiva, oportunidades de negócios a partir dos resíduos sólidos. A publicação apresenta oportunidades para o desenvolvimento municipal e para as micro e pequenas empresas.

A gestora do Centro, Suenia Maria Cordeiro, ressaltou que a cartilha é uma ferramenta para o gestor público criar uma ambiência favorável ao empreendedorismo sustentável. “O CSS municia os municípios a ajudarem os pequenos negócios a adotarem práticas e a terem uma postura de acordo com a sustentabilidade”.

O prefeito Fábio Schroeter destacou que Campo Verde já faz coleta seletiva. “Tem uma cooperativa que separa e comercializa os resíduos”, disse, acrescentando que há também coleta de pneus. “Recebemos, armazenamos em local coberto e repassamos para empresas. Estamos construindo um aterro sanitário, mesmo entendendo que não é a solução ideal”, explica. O município conta ainda com serviço de recolhimento de lixo hospitalar, feito por empresa contratada pela municipalidade.

Segundo o prefeito, há um convênio assinado entre o Ministério do Meio Ambiente e a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) e em vias de ser concretizado para destinar investimentos aos consórcios municipais para que possam fazer os projetos de gestão de resíduos sólidos. (Valmir Faria – Supervisor de Comunicação)

Categorias: Noticias