Campo Verde pode pedir ajuda ao Exército para combater a dengue




Matéria DengueDiante do grande número de casos de dengue registrado pela Secretaria Municipal de Saúde de Campo Verde, a secretária Sandra Badoco informou na manhã de hoje (8), durante reunião dos secretários com o prefeito Fábio Schroeter, e na reunião do Conselho Municipal de Saúde, que o Município não descarta pedir ajuda ao Exército para combater o mosquito transmissor da doença.

Conforme informou a secretária, ainda esta semana será feito contato com o Exército em Rondonópolis para que seja analisada a vinda de soldados para auxiliar os agentes de combate a endemias nas visitas às residências.

De acordo com os números da SMS, em 2014 foram registrados 64 casos de dengue no município. Em 2015, até outubro já haviam sido contabilizados 263. Há ainda 10 casos suspeitos de zyka vírus, doença que também é transmitida pelo Aedes aegypti.

A situação, conforme frisou Sandra Badoco, é preocupante. Campo Verde está hoje, segundo ela, em estado de risco e de alerta. Para que essa situação seja revertida, a secretária ressaltou é que preciso maior colaboração dos moradores. “Nós estamos fazendo a nossa parte, mas é preciso que a população se sensibilize e nos ajude a vencer essa guerra”, disse ela.

A maior dificuldade enfrentada pelas equipes da Vigilância Ambiental é a resistência e o descaso dos moradores para um assunto que é sério e extremamente preocupante. Em muitos casos, eles impedem a entrada dos agentes de endemias nas casas, jogam lixo ou entulho nos terrenos baldios e não eliminam os locais que acumulam água.

De acordo com os dados da SMS, 80% dos focos do mosquito estão nas residências, índice que confirma a negligência dos moradores. Os outros 20% estão em terrenos baldios e em pontos estratégicos, como oficinas mecânicas e borracharias.

Para derrotar o mosquito, a Secretaria de Saúde aumentou o número de agentes de endemias de nove para 23, está desenvolvendo campanha de conscientização e orientação no rádio e na TV e distribuindo panfletos aos moradores. Também serão realizadas ações efetivas de combate ao Aedes Aegypti.

Já na próxima semana, por determinação do prefeito Fábio Schroeter, todos os caminhões da Secretaria de Obras e Viação serão colocados à disposição da Secretaria de Saúde para a realização de mutirões de limpeza em todas as regiões da cidade. “Nós não queremos que Campo Verde enfrente situações como as que estão enfrentando cidade como Rondonópolis, Cuiabá e outras”, salientou Sandra Badoco.

Além da dengue, a zyka é outra doença transmitida pelo Aedes e que tem preocupado as autoridades de Saúde por ser responsável pelos casos de microcefalia em bebês filhos de mães contaminadas pelo vírus durante a gestação.

Na última segunda-feira (8), durante reunião em Rondonópolis, o Escritório Regional de Saúde informou que existem 76 casos suspeitos de microcefalia na região Sul. 67 deles em Rondonópolis. Existe também um caso suspeito de zika vírus em Dom Aquino e dois em Jaciara. Em Rondonópolis, há dois casos confirmados. Em Tesouro existe um caso confirmado e um suspeito. (Valmir Faria – Supervisor de Comunicação/ASCOMCV)

Categorias: Noticias