Senadora e deputado federal eleitos cumprem agenda em Campo Verde




A senadora Selma Arruda e o deputado federal Nelson Barbudo, ambos eleitos em 6 de outubro pelo PSL, estiveram em Campo Verde onde cumpriram extensa agenda durante a última sexta-feira (27).

Pela manhã, os dois participaram de uma reunião na Câmara Municipal, onde ouviram reivindicações feitas pelos vereadores. Em seguida, Selma e Nelson Barbudo visitaram uma fazenda nas proximidades da cidade arrendada pelo produtor Alexandre Lopes, onde acompanharam o final do plantio da soja e depois participaram de um almoço na residência da cartorária Izilda Alves Fernandes.

No início da tarde os parlamentares eleitos participaram de uma reunião com o prefeito Fábio Schroeter. Em seguida gravaram imagens no aeródromo municipal e visitaram a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE).

No final da tarde, apoiados por correligionários, Selma e Nelson participaram de um pit-stop na avenida Brasil, onde distribuíram adesivos do então candidato e agora presidente eleito Jair Bolsonaro. À noite eles se reuniram com representantes do setor agrícola no município em um encontro na sede do Sindicato Rural.

Selma Arruda e Nelson Barbudo querem atuar no Congresso em favor do agronegócio e dos outros setores da economia. Uma das bandeiras é a desoneração do agro, do comércio e da indústria.

“A medida em que o Estado cresce e vai tomando pra si responsabilidades que não deveriam ser do Estado, ele fica cada vez mais oneroso e você tem que pagar imposto. Então agora o Estado não tá dando conta vamos criar mais um imposto. Não é assim que funciona. É o contrário”, disse Selma Ramos.

De acordo com o deputado e a senadora eleitos, eles pretendem trabalhar auxiliando todos os municípios sem distinção partidária, mesmo tendo consciência das dificuldades que isso impõe. “Atender no primeiro ano 141 municípios eu tenho certeza que é impossível. Eu não vou ser hipócrita de querer falar: fiquem tranquilos que eu vou agraciar cada um com uma emenda. Eu sei que isso não será possível. Ao longo de quatro anos pode ser que a gente consiga contemplar”, disse Nelson Barbudo.

Categorias: Gabinete