SEDAM/CV dá prazo de 48 horas para que empresa se manifeste sobre água jogada na rua




Água jogada na rua poderá gerar sanções de acordo com a legislação ambiental

Moradores da Rua Pará, no bairro São Lourenço, reclamaram nas redes sociais e pela imprensa local, de um problema causado pela água pluvial que escorre do pátio de uma empresa armazenadora de grãos e provoca mal cheiro. De acordo com os moradores, o forte odor é provocado pela fermentação dos grãos de soja carreados pela água das chuvas.

O problema foi denunciado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrícola e Meio Ambiente e, de acordo com o órgão, a empresa tem um prazo de 48 horas, a contar das 8h00 desta terça-feira (22), para apresentar as justificativas para o ocorrido e a solução do problema.

Conforme informou o supervisor de Meio Ambiente da SEDAM/CV, Edson Silva Castro, expirado o prazo sem que tenha sido apresentado um plano de ação por parte da empresa, serão tomadas as medidas cabíveis de acordo com a legislação ambiental vigente.

Castro também ressaltou que a SEDAM está atenta aos problemas ambientais registrados no município e sempre que há denúncia, são tomadas as providências necessárias, como notificação e, se for o caso, a aplicação de multas.